Dr. Iran revela motivos de sua saída da cidade de Mari e aponta erros graves no combate a covid 19 “FUI CONVIDADO A SAIR”

single-image

Nesta última quarta feira (26), o dr. Iran Pessoa concedeu uma entrevista na Rádio Cultura FM de Guarabira aos radialistas Evandreson Braz, Rodrigo Costa e Rodrigo Souza, onde relatou os motivos que levaram sua saída do quadro de médicos da cidade de Mari-PB.

De acordo com Dr. Iran foram vários motivos, “ JÁ ESTAVA ACONTECENDO CHOQUES COM A GERÊNCIA DO PRONTO SOCORRO POR VÁRIAS OCASIÕES, DESDE A GESTÃO DO EX PREFEITO DE MARI QUE VENHO FAZENDO MUITAS COBRANÇAS PARA MELHORIA DO ATENDIMENTO DA POPULAÇÃO, A EX SECRETÁRIA RECORDA MUITO BEM, SEMPRE FUI UM MÉDICO DE CABECEIRA QUE ESTAVA AO LADO DO PACIENTE DANDO MEU MÁXIMO, EU COBRAVA QUE A GESTÃO FIZESSE O MESMO ESFORÇO A ALTURA QUE A NOSSA EQUIPE E ISSO COMEÇOU A PESAR EM CHOQUE, ISSO CAUSOU JUSTIFICATIVA MIRABOLANTE, SITUAÇÕES CONSTRANGEDORAS, COMEÇARAM ME PRESSIONAR PARA QUE EU SAÍSSE, TENHO A CONCIENCIA TRANQUILA, ME LASTIMOU TER QUE PEDIR DEMISSÃO POIS NÃO AGUENTAVA A PRESSÃO NAQUELE LUGAR ME COLOCANDO EM CONSTRANGIMENTO”, disse ele.

O Dr. Iran revelou ainda que o mesmo médico que atendia pacientes vítimas da Covid 19 também atendia a clínica e que quando solicitava medicamentos no combate ao corona sempre falavam que tinha porém em seu plantão não aparecia, “ PRA SER SINCERO NOS MEUS PLANTÕES SE TINHA TAVA GUARDADO E SE TAVA GUARDADO E NÃO DISPONIBILIZAVAM É A MESMA COISA QUE NÃO TER, ISSO É FATO, TIVEMOS VÁRIOS EMBATES NESSE SENTIDO DE MEDICAMENTOS, SOLICITEI A MEDICAÇÃO AOS RESPONSÁVEIS ATÉ MESMO ANTES DA PANDEMIA E SEMPRE DIZIAM QUE TINHA O MEDICAMENTO MAS NÃO CHEGAVA ATÉ MIM, ISSO CAUSA UM ESTRESSE”.

Agravando ainda mais a situação, o Dr. Iran revelou em sua entrevista que no período da pandemia os profissionais utilizavam os EPIS tanto no atendimento aos pacientes infectados com a covid quanto em outros atendimentos, “ TIVEMOS UM ÍNDICE ELEVADÍSSIMO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE INFECTADOS DO COVID 19 E UM DOS MOTIVOS FOI A REUTILIZAÇÃO DE EPIS, PERGUNTEI VÁRIAS VEZES POR UMA MÁSCARA M95 E NÃO TINHA, TIVE QUE PEGAR UMA MINHA JÁ UTILIZADA E FUI FAZER O PROCEDIMENTO, MUITAS VEZES FIZEMOS TRANSFERÊNCIAS DE MACACÕES DESCARTÁVEIS E A ORIENTAÇÃO QUE TÍNHAMOS ERA APÓS FAZER O TRANSLADO PEGAR O MACACÃO BORRIFAR COM ALCOOL E UTILIZAR NOVAMENTE, VOCE ENTENDE O TAMANHO DO PROBLEMA” pontuou.

A realidade é que a cidade de Mari perdeu um dos melhores profissionais em uma área muito solicitada que é a saúde, mais que um profissional, a população tinha um carinho significativo com o doutor Iran Pessoa que por sua vez finalizou a entrevista ressaltando que sempre esteve a disposição até mesmo fora de sua escala “ QUEM ME CONHECE SABE QUE NÃO SOU DE CONVERSA FIADA, SOU UMA PESSOA DE PALAVRA, TODOS QUE TRABALHAVAM COMIGO SABEM QUE SOU UMA PESSOA DE COBRAR PARA TER UM ATENDIMENTO ADEQUADO E SEMPRE PEDI DE FORMA ADEQUADA, ME DEIXEI A DISPOSIÇÃO E SE FALTASSE MEDICO EU COBRIA, PASSARAM MAIS DE UM MÊS COM FALTA DE MÉDICOS E NÃO ME CHAMARAM, FOI AÍ QUE PERCEBI QUE ESTAVAM DESCONFIADOS COMIGO E NÃO QUERIAM RESOLVER PROBLEMAS COM A SAÚDE. FUI CONVIDADO PRA SAIR DO SERVIÇO POR COBRAR MELHORES CONDIÇÕES, MUITAS VEZES ME DISSERAM QUE SE EU NÃO TIVER EM CONFORME COM O QUE ESTÁ SENDO PRESTADO FIQUE A VONTADE PRA SAIR, VI COISAS ABSURDAS AO PONTO DE CHEGAR NO MEU PLANTÃO E MEU ARMÁRIO ESTÁ ABERTO, QUAL OBJETIVO DE DEIXAR ESCANCARADO E SÓ QUEM TINHA A CHAVE ERA EU.” Finalizou.

Com Nordeste 1

Facebook Comments