Quarta, 21 de novembro de 2018
(83) 99635-5176
Paraíba

31/10/2018 às 06h28

70

Redação JKR

Mari / PB

Atletas paraibanos brilham pelo mundo
Além de dividirem a mesma origem, esses atletas igualam-se na força de vontade e no enorme talento.
Atletas paraibanos brilham pelo mundo

Tanto faz se estivermos numa quadra de futsal, em pistas de atletismo, nos campos de futebol ou numa partida de vôlei… Uma coisa é certa: existe uma novíssima geração de talentosos e vitoriosos atletas paraibanos conquistando troféus e encantando públicos por onde passam, seja no próprio Brasil ou brilhando pelo mundo. Além de dividirem a mesma origem, esses atletas igualam-se na força de vontade e no enorme talento.


Só para termos uma ideia dessa boa fase que vive o esporte na Paraíba, vale lembrar que o nosso Estado teve cinco atletas inscritos na última edição dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em 2016.


O paraibano Douglas Costa, craque da Juventus na Itáilia, ajudou a Seleção Masculina de Futebol a conquistar uma inédita medalha de ouro, o único grande título que faltava na vasta coleção do escrete canarinho. Além de Douglas, a Paraíba se viu muito representada pela goleira de handebol Mayssa Pessoa; o nadador Kaio Márcio; e Jailma Sales e Andressa Oliveira, ambas do atletismo.



Дмитрий Садовников (Author)



De todos os nomes, obviamente é o craque Douglas Costa que dispõe de maior visibilidade. Atualmente defendendo a Juventus de Cristiano Ronaldo, o craque já teve passagens pelo Grêmio (onde chamou a atenção por sua velocidade e habilidade) e pelo Hamburgo, da Alemanha. Nas edições de 2016 dos Jogos Olímpicos, Douglas foi uma das principais peças da equipe e atuou como lateral-esquerdo titular em todos os jogos da campanha.


Já nos estádios de atletismo, o grande destaque fica por conta de Jailma Sales de Lima e Andressa Oliveira. A velocista Jailma, natural da cidade de Taperoá, não é nenhuma novata no ramo. Com 31 anos de idade, a veterana iniciou no atletismo praticando o heptatlo, uma modalidade que agrupa provas como os cem metros com barreiras, salto em altura, arremesso de peso, 200 metros rasos, salto em distância, lançamento de dardo e oitocentos metros rasos. Jailma também já participou de três edições das Olimpíadas, em Pequim (2008), Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016).


No Rio, Jailma disputou a prova dos quatrocentos metros rasos além de compor a equipe feminina de revezamento 4×400 metros rasos. As melhores marcas de sua carreira foram obtidas nos Jogos Pan-Americanos de 2011, quando conquistou uma medalha de prata no revezamento, e nos Jogos Sul-Americanos de 2015 e 2017, onde conquistou o ouro (também no revezamento).


Andressa Oliveira, por sua vez, é um novo nome que vem crescendo de forma animadora. A atleta já é considerada por muitos como a maior promessa do lançamento de disco no Brasil, marca alcançada graças ao recorde sul-americano estabelecido em 2012, com um lançamento de 64,21 metros.


Foi justamente essa marca que alçou Andressa para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, terminando a disputa na décima-sexta colocação. Quatro anos depois, nas Olimpíadas do Rio, Andressa ficou na vigésima-primeira posição na fase qualificatória. Em 2017, no Paraguai, a atleta se recuperou dos maus resultados e cravou a maior conquista de sua carreira: a primeira colocação no Campeonato Sul-Americano de Atletismo, estabelecendo um novo recorte no continente.



Photo By Agência Minas (Author)



Das pistas de atletismo direto para as piscinas, o paraibano Kaio Márcio, nascido na capital João Pessoa, é quem faz bonito nas raias mundo afora. Ele também pode ser considerado um veterano e seu currículo é extenso. Só de participações em Jogos Olímpicos já são quatro.


O especialista no nado estilo borboleta coleciona conquistas importantes, entre as quais destacamos: três ouros, três pratas e dois bronzes em edições de Jogos Pan-Americanos; uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze em Mundiais de Piscina Curta. Não bastasse a lista de títulos, Kaio Márcio é também o detentor dos recordes sul-americanos nos 100 metros borboleta em piscina curta, 4×100 medley em piscina curta e 200 metros borboleta em piscina normal.


E quem disse que não tem paraibana brilhando no handebol? Mayssa Pessoa, goleira da Seleção Brasileira e atual defensora da equipe russa Rostov-Don, consta entre os grandes nomes dessa que é considerada a mais talentosa geração do handebol brasileiro.


Dentre os principais títulos conquistados por Mayssa, destacamos o ouro inédito no Campeonato Mundial de Handebol (realizado na Sérvia em 2013 e conquistado com uma vitória contra as donas da casa), o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015 e diversos campeonatos na Europa, como o romeno, o bicampeonato do Campeonato Russo e o bicampeonato da Liga dos Campeões da Europa.


Também salta aos olhos a variedade de modalidades esportivas onde os atletas paraibanos vêm se destacando. No futsal, por exemplo, os paraibanos Suelton (ala) e João Neto (goleiro) defenderam a Seleção Brasileira de Futsal na Liga Sul-Americana. Já no vôlei, os grandes destaques ficam por conta do levantador da Seleção Brasileira, Thiaguinho (nova aposta do técnico Renan dal Zotto) e Drussyla Costa, também da Seleção Brasileira (defende o Rexona-Sesc).


No poker, esporte mental que mais cresce no mundo, o paraibano Lucas Baruc entrou no radar ao conquistar o BSOP Natal em 2016.


Já ficou claro que, não importa qual o esporte, tem atletas paraibano fazendo muito bonito e honrando o nome do nosso Estado pelo mundo afora. Que esses exemplos sirvam de inspiração para as futuras gerações de atletas nascidos na Paraíba.


Da Redação com Portal do litoral pb

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium